sábado, 5 de maio de 2012

Resumo: Império Carolíngio

Os Francos[1]
No século V d.C., os francos invadem a Gália. Tornam-se aliados dos romanos e convertem-se ao cristianismo.
O reino dos francos consolida-se com o rei Clóvis da dinastia Merovíngia. Em 496, Clóvis converte-se ao cristianismo, conquistando o apoio  dos grandes proprietários de terras e de bispos da Gália. Após sua morte seu reino foi dividido entre seus filhos; chamados “reis indolentes”.
As funções administrativas do reino eram realizadas pelo prefeito ou mordomo do paço. O mais notável prefeito foi Carlos Martel, que foi sucedido por seu filho Pepino, o Breve, que assumiu o trono colocando fim a dinastia merovíngia.

 















Império Carolíngio

Carlos Magno herdou de seu pai –Pepino, o Breve o trono em 771, iniciando a dinastia carolíngia. Foi o mais importante rei dos francos. Destacou-se por suas conquistas militares e organização administrativa. Em 800 foi coroado imperador do Novo Império Romano do Ocidente. Preocupou-se, sobretudo em estimular a cultura nos territórios conquistados. Valorizou o ensino, promoveu obras para a difusão da educação e fundou várias escolas.
Carlos Magno morreu em 814. Foi sucedido por seu filho Luís, o Piedoso. Seus netos disputaram a sucessão do trono e em 843, pelo Tratado de Verdum, o império foi dividido em três reinos.





[1] Piletti, Nelson. História e vida integrada. Ática,2009.

3 comentários:

  1. Gostei muito do seu site professora.Tem muitas coisas interessantes.Emily 7º ano "b"

    ResponderExcluir
  2. boa gostei muito!!ema muito interesssante

    ResponderExcluir